Migração de banco de dados

porFelipe Buzacchi

Migração de banco de dados

A migração de banco de dados tem por intuito passar dados de um banco de dados de outro sistema para o banco de dados do novo sistema. O importador do sistema funciona com base em arquivos de Excel em um padrão já definido.

PASSO 1 – Baixando os arquivos de migração padrão

Baixe os arquivos de planilhas padrões clicando no link:  ARQUIVOS_IMPORTACAO.

Informações que podem ser importadas:

  • ENTIDADES
    • Cadastro de Entidades (clientes, fornecedores, transportadora, etc)
    • Anotações de entidades
  • PRODUTOS
    • Hierarquias de produtos
    • Cadastro de produto
    • Variações de produtos
    • Códigos de barras
    • Estoque por variação
    • Fornecedores do produto
    • Imagens de produto
    • MVA por NCM
  • FINANCEIRO
    • Documentos a receber
    • Lançamentos de documentos a receber
    • Documentos a pagar
    • Lançamento de documentos a pagar

PASSO 2 – Capturando as informações

Para proceder a migração, primeiramente é necessário capturar as informações do banco de dados atual para passar para o novo banco. A melhor forma de fazer isso é instalando o gerenciador de banco de dados do banco atual (por exemplo PG Admin se for banco Postgres) e executando comandos de “select” para filtrar os dados. Estes comandos de “select” devem, preferencialmente, ser executados com os campos já no padrão que o importador necessita. Sugerimos salvar em formato .CSV para a importação.

DICA: é possível utilizar um gerenciador de banco genérico para executar as consultas. Para baixa o gerenciador genérico indicado pelo Grupo Moderniza, clique aqui.

PASSO 3 – Passando os dados para o Excel

Para passar os dados para o Excel, basta seguir os passos abaixo:

  1. Executar os comandos de “select” no banco de dados atual e salvar os dados (preferencialmente em formato CSV)
  2. Abrir o arquivo padrão do Excel para o módulo que deseja importar
  3. No arquivo de Excel, clicar na aba “DADOS” e na seção de “Obter dados externos” escolher a opção “De Texto”
  4. Obter dados externos

  5. Escolher a opção “Delimitado” e Avançar
  6. Escolher apenas a opção “Ponto e vírgula” e avançar
  7. Escolher a opção “Texto” e selecionar todas as colunas para aplicar a alteração
  8. Configurar dados para texto

  9. Clicar em “Concluir” e escolher a posição onde deseja inserir os dados

PASSO 4 – Importar dados no novo banco

Como o importador funciona via arquivos de Excel, o primeiro passo é instalar o Access Engine para poder trabalhar com este tipo de arquivo. Basta baixar e instalar.  Para baixar clique aqui.

Após é necessário utilizar o importador padrão fornecido. O mesmo pode ser encontrado na pasta c/Lojamix/Administrativo, executando o LojamixImportadorWPF.exe. É muito importante conectar o importador no banco de dados correto. O banco que o importador usa é a conexão atual do sistema Administrativo. Portanto basta configurar a conexão com o Administrativo e acessá-lo ao menos uma vez, e o importador já estará com os dados de conexão corretos. Estes dados podem ser conferidos também no rodapé do importador.

Neste importador, deve-se selecionar o tipo de importação (qual informação será importada) e selecionar o arquivo de Excel que contem as informações. O campo “Nome da Planilha” não precisa ser alterado.

Após isso, basta clicar em “Importar” para dar início a importação. Os detalhes das informações aparecerão na tela para que você possa acompanhar. Além disso é possível verificar os logs do importador, clicando no botão “Logs”

Importador de dados

Observações importantes:

  • O que relaciona um registro com outro é sempre o “código de importação” que é um campo texto criado com informações que permitem identificar o registro no banco original e que seja único (como por exemplo o id, id_nome, etc)
  • Observar os cabeçalhos das colunas das planilhas, que sempre tem informações de como cada coluna deve ser preenchida, bem como se são obrigatórias ou opcionais
  • Observar o relacionamento entre registros, ou seja, sempre importar os registros sem dependência antes dos dependentes (por exemplo importar antes hierarquias do que produtos, pois as hierarquias são utilizadas nos produtos)
  • Observar com cuidado a consistência dos dados antes de importar, como tipo de dados (numérico, texto, etc), informações (unidades de medida corretas, preços corretos, estoque correto, tipo de entidade correto, etc) e correlacionamento entre informações (hierarquias corretas nos produtos, códigos de barras para os produtos corretos, fornecedores para os produtos, etc)
  • Apenas implementar no cliente após ter certeza de que os dados importados estão consistentes e corretos. Corrigir dados de importação após o sistema já implementado e rodando é muito mais complicado, e pode não ser possível.

 

Sobre o Autor

Felipe Buzacchi administrator

Deixe uma resposta